sábado, maio 16, 2009

A melancia de três centímetros!


Não se trata de uma dessas curiosas gomas de mascar. É uma melancia de verdade!!! Chamada de pepquino, a microfruta pode ser até 20 vezes menor que o produto original...pepquino melon” o exemplar tem apenas três centímetros de ponta a ponta e apresenta as mesmas características e propriedades que as de uma fruta de tamanho normal. Ela é o que se pode chamar de uma miniatura perfeita. A fruta originária da América do Sul passou a ser cultivada em estufas na Holanda. Segundo os culinaristas, o pepquino pode ser servido como um tira-gosto (tal como as azeitonas), adicionado a saladas, ou transformado em sorvete e chocolate.

Bem, o preço não tem nada de minúsculo: cerca de 30 reais por uma caixa com 250 gramas, que contém cerca de 50 pepquinos. “Nós esperamos vender entre 50 a 100 caixas por semana”, afirma Anneke Cuppen, gerente de marketing da Koppert Cress, empresa que comercializa o produto.


Eu vi aqui: blog da globo rural e achei bacana! ;)

3 comentários:

castrodigital.com.br disse...

Bom mesmo é melancia grande, como mulher gostosa, ninguem consegue comer sozinho.

Rose disse...

Oi Cris!
Pois eu achei tudo de bom esse seu blog!!
Adorei as novidades que tem por aqui!
Isso não é uma ameaça.....mas estou te seguindo de pertinho!!
Beijos!

manancial de vida eterna disse...

Paz do Senhor!
Visitei seu blogger e conhecí seu trabalho (isso é Dom)e também sei o que é isso (faço parte)
Achei esse caminho para pedir-lhe que me Add:
Jarbast1@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Meu livro de cabeçeira:

Caros comentaristas:
De modo a nos poupar de atritos desnecessários aqui no blog peço aos colegas que, em suas mensagens, evitem promover inanas, coarctadas, inarmonias, agastamentos, chaças, debates inócuos, embates, embrulhadas, rabulices, encamisadas, ofensas, escaramuças, escarapelas, caceteiras, picuinhas, badernas, lides, quebra-paus, quebra-quebras, pleitos descabidos, quelelês, efervecências, questões de lana caprina, infestações, refregas, bafôs, pegas-pra-capar, pegadilhas, pegas, algazarras, pugilatos, pugnacidades, pugnas, logomaquias, peguilhas, pegulhos, brigas, quiproquós, triscas, quizilas, beiçoladas, galanas, vale-tudos, pelejas, bulhas, ralhos, beligerâncias, colisões, rolos, polêmicas idiotas, timacas, demandas, desordem, combates, gambérrias, armistrondos, remoques, campanhas insípidas, pampeiros, competências, tumultos, pancadarias, rancores, tendepás, muvucas, pendências, conflitos, confrontos, zangas, bangue-bangues, zanguizarras, tinido de armas, contendas, contenções, controvérsias destrutivas, renzilhas, choldaboldras, tropelias, oposições, provocações infundadas, sopapos, esparrames, pipocas, repontões, requestas, sarabandas, barafundas, arranca-rabos, arranca-tocos, arrancadas, arregaços, arreigações, arrepelamentos de barbas, arrepelações, porfias, jiribandas, jerimbambas, turmbambas, mirongas, sororós, barracos, porradarias, turras, derriças, certames, morticínios, arruaças, arruídos, desandas, desavenças, disceptações, discussões violentas, desfrontações, rusgas, cismas, resmungações, rosnaduras, desordens, testilhas, destruições do patrimônio público ou privado, assuadas, batalhas sangrentas, lutas desiguais, rotas, altercações, heteromaquias, retesias, estrupadas, retruques, litígios duros, afuleimações, prélios, frumentações, cruzadas, rivalidades inúteis, cavilações, reviretes, vuvus, rixas, contendas, mexeriquices, fuzilarias, bochicos e liças de qualquer espécie.
Grata
Cristina Freitas